Polícia encontra mais de 100 imigrantes em cativeiro no Texas

Os imigrantes estavam trancados em uma casa, em situações precárias
Os imigrantes estavam trancados em uma casa, em situações precárias

Homens, mulheres e crianças eram mantidos em condições sub-humanas

Mais de 100 pessoas suspeitas de entrar ilegalmente nos Estados Unidos foram encontradas vivendo em condições deploráveis em um esconderijo na cidade de Houston, no Texas. A informação foi divulgada pelo Departamento de Polícia local, na quarta-feira (19). Entre os imigrantes estavam homens, mulheres e crianças e todos eram mantidos na casa por traficantes, contra a própria vontade.

Um policial que atendeu a ocorrência descreveu o interior da casa como “terrível”, pois não havia água quente e existia apenas um banheiro que funcionava parcialmente para atender as necessidades dos mais de 100 imigrantes. “Tinha apenas um local para que todos pudessem tomar banho”, informou o porta-voz da polícia, John Cannon.

Entre os imigrantes estava uma mulher de 24 anos de idade que estava grávida. Ela estava acompanhada de seus dois filhos, que tem idades entre cinco e sete anos.  “As crianças estavam com medo”, informou Noland Luke, um vizinho que assistiu a toda a operação e ajudou cuidar delas.

Tudo foi descoberto depois que a mãe desta mulher informou às autoridades que um coiote disse que não liberaria ninguém se não recebesse mais dinheiro. “Ele já tinha recebido para fazer a travessia, mas exigia mais”, disse a mulher aos investigadores.

Depois que a denúncia foi feita, a polícia iniciou uma investigação e acabou descobrindo o esconderijo. Os investigadores quebraram a fechadura e encontraram os imigrantes no interior da casa reunidos em um andar da casa. Entre eles tinham 94 homens, 14 mulheres e duas crianças. Todos foram entregues à custódia do Immigration and Customs Enforcement (ICE). Os cinco traficantes foram presos.

A mulher grávida estava passando mal e foi levada ao Hospital local. Os demais imigrantes pareciam bem, mas todos estavam cansados e com muita fome, segundo as informações.

Os vizinhos informaram que jamais perceberam qualquer movimentação estranha na casa e mesmo havendo mais de 100 imigrantes lá dentro, ninguém suspeito de nada. “Eu só os via entrar em sair, mais nada”, disse Ellea Johnson. “Eu jamais imaginei que era tudo isso”, continua acrescentando que ficou muito preocupada com as crianças. “Elas jamais esquecerão o que acontecer e precisarão de muito aconselhamento”, concluiu.

Ainda não foi divulgada a origem de todos os imigrantes, mas alguns já foram identificados e são de Honduras, Guatemala, El Salvador e México. Uma das vítimas informou que alguns estavam presos há quatro dias, mas que existiam outras pessoas que já estavam no cativeiro há mais de 15 dias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s