Brasileiro que queria terminar os dias no Brasil morre nos EUA

Roberto (in memorian) cercado pelos filhos Juliano (e) e Rodrigo Almeida
Roberto (in memorian) cercado pelos filhos Juliano (e) e Rodrigo Almeida

O capixaba Roberto Almeida, 71 anos de idade, que ficou internado quase dois meses para tratamento de um câncer no esôfago, morreu na manhã desta segunda-feira (16). Ele estava internado em uma casa destinado a pacientes que se encontram em estado de fase terminal. Mesmo assim, um dia antes de morrer, o brasileiro passou o Dia dos Pais com os dois filhos Juliano e Rodrigo Almeida (comemorado no terceiro domingo de junho).

Juliano, o filho mais novo, disse que conversou muito com o pai neste dia e que ele ficou muito feliz com o carinho que recebeu por parte da comunidade. “Meu pai falou que não sabia que era tão querido assim”, comenta ressaltando que ele assistiu ao jogo entre Brasil e Croácia e ficou muito empolgado com a seleção.

O rapaz disse, ainda, que o pai já sentia que a morte estava perto e que estava bastante conformado com isso. “Ele me pediu para não ser cremado e que queria ser sepultado nos Estados Unidos”, acrescenta. “Meu pai sentia que já estava chegando o fim e percebíamos que ele queria apenas ter a certeza de que ia nos deixar felizes”, continua.

Durante uma entrevista emocionante, Juliano leu uma carta onde citou a importância de seu pai em sua vida. Ele lembrou o tempo todo que Roberto foi um bom jogador e que sempre procurou estar envolvido em esportes, desde que chegou aos EUA, em 1988. “Meu pai nasceu em 1946 e em 1972 já se destaca como jogador de futebol, saindo em jornais e emissoras de rádio”, explica.

Juliano escreveu uma carta onde descreveu o seu pai como sendo uma pessoa alegre, amante do futebol e do samba. No Brasil, Roberto foi vendedor de imóveis e dono de uma casa lotérica. Em 1988, ele decidiu visitar os Estados Unidos e acabou se apaixonando e desde então se apaixonou por este país. Em 1995 ele trouxe o filho mais velho, Rodrigo, e no ano seguinte Juliano.

Bastante emocionado, Juliano agradece as pessoas que colaboraram para ajudar o pai dele nestes últimos dias. “O carinho e amor que cada um mostrou foi fundamental para que ele tivesse um fim de vida sem sofrimento e sabendo que deixou muitos amigos nesta terra”, fala. “A atitude que a comunidade brasileira teve para com o caso do meu pai foi algo surpreendente e eu quero retribuir isso de alguma maneira”, continua.

Apesar de a família ter conseguido praticamente todo o dinheiro para custear as despesas fúnebres, quem quiser colaborar com a compra de flores pode entrar em contato através dos telefones 508 272 9396 (Juliano) ou 617-938-8710 (Rodrigo). O enterro acontecerá no Oak Lawn Cemetery, localizado no 427 Cummings Hwy, em Roslindale (MA), na sexta-feira (20), a partir das 2:00 p.m.

O velório será na quinta-feira (19), na Casper Funeral Home, no 187 Dorchester Street, em South Boston (MA), das 4:00 p.m. às 8:00 p.m.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s