Mulher confessa que agrediu imigrante em Minnesota

asmajama
Asma recebeu 17 pontos no rosto

Asma Jama foi ao restaurante Applebee, na cidade de Coon Rapids (Minnesota) com amigos e crianças no outono passado, quando uma mulher a atacou de repetente. Ela foi atingida no rosto com uma caneca de vidro.

Quando um ano depois, Jodie Marie Burchard-Risch se declarou culpada pela agressão em terceiro grau, de acordo com ElizabethMOhr, porta-voz do escritório da Procuradoria do Condado Anoka.

A mulher, que tem 44 anos de idade, também admitiu que a suas ações foram motivadas pela “raça da vítima” e preconceito. Ela fez esta afirmação diante do Tribunal do Júri, segunda-feira (17), diante da vítima, que já tinha os cortes profundos feitos pela agressão curados. Mas, segundo ela, continuam com problemas e dores ocasionadas pelo que aconteceu.

Ela sofre dores de cabeça ocasionais desde o ataque, assim como surtos de tontura. A vítima também enfrentou meses de angústia emocional. Asma já não tem medo de sair em público, por exemplo, contanto que ela não esteja sozinha.

Jodie Marie Burchard-Risch
Jodie confessou que a agressão foi motivada por racismo e preconceito

Mas, segundo ela, as coisas melhoraram em sua vida desde o ocorrido. “Eu estou muito melhor do que como estava há sete meses”, disse Asma ressaltando que está feliz e que “O seu objetivo ao tornar o caso público não foi o de mostrá-lo como um crime de ódio e sim espalhar a consciência sobre o racismo que existe na área em que mora.

O advogado de Jodie disse o contrário e afirmou que a mídia distorceu a história. Segundo ele, o que realmente aconteceu foi “história motivada por uma briga induzida pelo álcool e não têm nada a ver com religião”.

 

A HISTÓRIA

Jodie e seu marido estavam no Applebee, dia 30 de outubro de 2015, quando ficou chateada depois de ouvir Jama, que estava usando um hijab (lenço usado na cabeça) e falar uma língua estrangeira, de acordo com documentos judiciais. Gerentes do estabelecimento pediram para que a acusada saísse, mas ela se recusou.

Em vez de sair, Jodie jogou uma caneca de vidro com cerveja no rosto de Asma e em seguida fugiu, segundo testemunho de um investigador. A vítima sofreu vários cortes e recebeu 17 pontos no nariz, sobrancelha e lábio inferior. Um dos gerentes seguiu a agressora até que a polícia chegasse e efetuasse a prisão.

O ataque deixou Asma tão abalada que mais tarde ela disse à imprensa que pensava em deixar Minnesota, apesar do fato de que ela tinha feito o estado como sua casa por mais de uma década.

A vítima é natural da Somália, que fala Inglês, o somali e árabe. Ela chegou à Minnesota no ano de 2000. Na época da agressão, ela disse que a acusada teria dito algumas palavras antes de atacá-la: “Estou em casa. Eu posso falar Inglês, mas nós escolhemos falar qualquer língua que queremos, pois estamos em casa”.

Como parte de seu acordo judicial, Jodie foi obrigada a admitir que suas ações foram impulsionadas pelo racismo ou preconceito. Ela poderá ser condenada a 37 meses de prisão. A sentença será divulgada no dia 20 de dezembro

_________________________________________________________________

banner-danilo-brack

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s