Governador do Colorado perdoa imigrante criminoso para evitar deportação

170517041533-rene-lima-marin-file-exlarge-169
Rene Lima-Marin foi condenado a 98 anos de prisão

O governador do Colorado emitiu um polêmico perdão na sexta-feira (19) para parar a deportação para Cuba de um condenado por roubo à mão armada. Mas o Promotor cujo o escritório processou o homem questiona a validade da ação do chefe do Executivo.

O Governador John Hickenlooper, um Democrata, disse que com o perdão fez de tudo para manter Rene Lima-Marin, 38 anos, nos Estados Unidos.

O imigrante chegou aos EUA quando ainda era criança, em 1980, e conseguiu residência legal até que ela foi revogada depois de uma condenação criminal em 2000. Lima-Marin foi condenado a 98 anos de prisão por um roubo.

Mas ele foi libertado, por engano, da prisão estadual do Colorado em 2008. Lima-Marin se casou, teve um filho e conseguiu um emprego de instalador de vidros, antes que as autoridades percebessem o erro, em 2014, e o enviassem para cumprir o restante de sua sentença de 98 anos.

De acordo com a mídia local, depois que um juiz liberou Lima-Martin da prisão no início da semana, autoridades de imigração agilizaram para prendê-lo antes que ele pudesse se reunir com a sua família. “Cumpridor da lei, muito bem-sucedido, membro construtivo da sociedade”, disse Hickenlooper após a emissão do perdão na sexta-feira. “Ele é uma história notável.”

Mas o promotor George Brauchler disse que Hickenlooper não deu a seu escritório tempo suficiente para responder a ação. “A decisão precipitada de ignorar a lei estadual foi feita aparentemente para contornar a lei federal, e isso não é um uso apropriado do poder de perdão de um governador”, disse Brauchler, que está concorrendo ao governo pelo partido Republicano.

A Associated Press informou que o caso de Lima-Marin se tornou uma causa bipartidária célebre no Colorado, pois 98 membros da Assembleia estadual, democratas e republicanos, pediram para Hickenlooper conceder clemência.

Carl Rusnok, porta-voz do ICE, indicou que o perdão de Hickenlooper não seria suficiente para impedir a deportação. Isso porque há uma ordem de deportação que ainda está ativa emitida em 2000 contra o imigrante.

“Rene Michael Lima Marin atualmente tem ordens finais de remoção emitidas por um juiz de imigração federal”, disse Carl em um comunicado.

Lima-Marin e seu cúmplice foram acusados ​​de roubar lojas de vídeo em 1998. Eles foram condenados por roubo múltiplo, sequestro e furto. O comparsa ainda está cumprindo sua sentença de 98 anos.

O juiz que libertou Lima-Marin disse que seria “draconiano” mantê-lo na prisão por mais tempo. Mas uma das vítimas de roubo disse que o imigrante não merece liberdade. “Eu só acho que é escandaloso como ele usou o sistema”, disse Jason Kasperek.

Ele lembrou como Lima-Marin e o cúmplice seguravam um fuzil apontado para a sua cabeça enquanto o forçavam a abrir a loja. “Acho que é ridículo”, disse. “É injusto para todas as vítimas que estiveram envolvidas nisso”, continuou.

banner julio3

banner-danilo-certo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s