RSS
Imagem

DENOREX: Parace, mas não é

parece mas naop e verino

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2014/08/26 em PARECE MAS NÃO É

 

Parceria entre CTIB e US Department of Labor visa punir “patrões exploradores”

Os casos de exploração do trabalhador brasileiro em Massachusetts serão enviados para o Departamento do Trabalho

Os casos de exploração do trabalhador brasileiro em Massachusetts serão enviados para o Departamento do Trabalho

A Central do Trabalhador Imigrante Brasileiro nos Estados Unidos (CTIB/US) firmou uma parceria com o US Department of Labor e com o escritório da Procuradora-Geral do Estado, Martha Coakley. O objetivo é servir de ponte entre os trabalhadores que são explorados pelos seus patrões e os órgãos do Governo.

O presidente da CTIB, Márcio Porto, explicou que entrou em contato com os órgãos relatando alguns casos de abuso que ficou sabendo recentemente envolvendo não apenas trabalhadores brasileiros, mas de outras nacionalidades. “Imediatamente eles se colocaram à nossa disposição e solicitaram que mantivéssemos este trabalho de denunciar”, fala.

Márcio ressalta que os tipos de abusos que podem ser denunciados são atrasos no pagamento de salários, redução da hora extra sem motivo, discriminação racial ou perseguição pelo fato da pessoa estar ilegal no país. “Quem está passando por algum problema parecido ou qualquer outro que envolva direitos trabalhistas, pode entrar em contato com a CTIB e o seu nome será mantido em segredo”, continua.

Depois que o denunciante informar o caso, a CTIB vai preparar um documento bem elaborado para encaminhar aos órgãos competentes para que a situação seja investigada. “Não vamos cobrar nenhuma taxa para fazer estre trabalho e nosso objetivo é apenas ajudar o trabalhar que se sente prejudicado em seu trabalho”, afirma.

Os trabalhadores podem fazer a denúncia através do telefone (978) 648-1283. “Não precisa estar legal no país e nem saber falar inglês para buscar os seus direitos. Se você está empregado, você tem direitos”, conclui.

tv por assinatura tom mr cable resolve

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2014/08/25 em Noticias

 

Ice Bucket Challenge: se molhar e não doar ou doar e se molhar?

ice-bucket-challenge-1Há algumas semanas ouvi falar e vi os vídeos sobre a campanha que leva o nome de “Ice Bucket Challenge”. Trata-se de uma pessoa jogando água com gelo em sua cabeça e desafiando três amigos a fazerem o mesmo no prazo de 24 horas ou caso contrário devem fazer uma doação para pesquisas e combate à ALS, uma doença neurodegenerativa, conhecida no Brasil por Esclerose Lateral Amiotrófica.

Mas alguns críticos viram a campanha como uma faca com dois gumes, pois nos vídeos as pessoas desafiam todos a doarem e se não fizerem deve jogar a água gelada na cabeça. Logo, se formos analisar ao pé da letra, quem jogou a água preferiu não fazer a doação. Outro ponto que me chamou a atenção é que quase todos que entraram na brincadeira, apenas gravaram os vídeos e desafiaram as pessoas, sem jamais mencionar site ou dados para que outros pudessem fazer a doação. Será que estas pessoas doaram mesmo?

Os vídeos sugerem ainda que se molhar e sentir frio é melhor que lutar contra a ALS. Isso porque eu assisti a dezenas de vídeos e em nenhum deles vi as pessoas falando sobre a campanha e pedindo ajuda. Tudo bem que você doou após o banho gelado, mas não custaria nada divulgar como fez a doação para que outras pessoas fizessem o mesmo, pois o objetivo da campanha é angariar fundos e não molhar o mundo.

Prova de que muitas pessoas apenas entraram na campanha por brincadeira é esta frase que uma delas publicou ao lançar o vídeo no facebook: “pronto D…. aceitamos o seu desafio. Vamos desafiar ……… que tem 24 horas para fazer o mesmo. Se não quiser tem que pagar 100 p.. para uma instituição que não recordo o nome nesse momento”. Você acredita mesmo que esta pessoa fez a doação?”.

Ficou até legal e divertido ver as pessoas se molhando e sentindo frio, mas ficaria melhor se fosse assim “Eu doei e como marca de minha doação, jogo a água na cabeça”. Sei que muitos podem me criticar e afirmar que quem entrou na campanha também estão ajudando, mesmo sem doar e que a ALS precisa de todo tipo de apoio, mesmo que seja uma brincadeira de se molhar para levar o problema ao mundo.

Mas por outro lado, a campanha teve o seu ponto positivo pois levou ao conhecimento de milhões de pessoas este problema que é pouco falado. Espero que os banhos de baldes se multipliquem, tanto para divulgar a necessidade de ajudar no combate à doença, quanto na carência de doações para pesquisas e tratamentos.

Outra coisa negativa é a mentalidade de muitos brasileiros que vivem no Brasil. Enquanto a campanha estava no Canadá, Estados Unidos e outros países, tudo bem… era linda. Mas bastou as celebridades brasileiras entraram na campanha para os “críticos de plantão” e pseudo-intelectuais surgirem para apresentarem suas críticas infames e ignorantes.

Pessoas que jamais levantaram uma palha para ajudar o próximo se acham no direito de usar as redes sociais e fazerem críticas covardes, pelo simples fato de que buscam o dia todo alguém para atacar.

Eu li vários comentários sobre vídeos postados por Luciano Huck, Angélica, Ana Maria Braga. Eu não estou nem um pouco interessado em saber se eles doaram ou não. O importante é que através deles mais pessoas ficaram sabendo da campanha e da importância ema ajudar.

O problema é que o brasileiro tem uma cultura diferente da maioria do resto do mundo e cresce sem saber o que é ajudar o próximo. Este tipo de crítica, em sua grande maioria, bem de pessoas que ficam o dia todo com a bunda colada na cadeira em frente ao computador, se tornando cada vez mais inútil e produzindo pouco para a sociedade em que vive.

Portanto deixa de criticar e ajude também.

Nos Estados Unidos:
http://www.alsa.org/donate/

No Brasil:
ASSOCIACAO PRO-CURA DA ELA
Banco: 237 – Banco Bradesco – 60746948
Agencia: 2962
Conta Corrente: 2988-2

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2014/08/19 em Noticias

 

Brasileiros falam sobre morte de Eduardo Campos

O presidenciável Eduardo Campos, que disputaria as eleições pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) morreu na manhã de quarta-feira (13) vítima de um acidente aéreo. Ele estava na terceira posição, segundo recentes pesquisas, e alguns especialistas acreditam que assim que o período de campanha iniciar ele subiria de colocação.

Nos Estados Unidos, vários ativistas e líderes religiosos já declararam apoio ao candidato. Mesmo aqueles que não iriam votar nele, sabiam de sua competência e o respeitavam pela sua bela história política. A notícia da morte abalou muitas pessoas e parte da comunidade sentiu muito esta perda.

Para Márcio Porto, os legisladores de MA estão brincando com o imigrante

Márcio Porto: presidente da CTIB

O presidente da Central do Trabalhador Imigrante nos EUA (CTIB/US), Márcio Porto, era um dos ativistas que iniciou uma campanha via rede social para angaria apoio para Eduardo Campos. Bastante emocionado, ele conversou com a equipe de reportagem do Brazilian Times e falou como recebeu a notícia e o que espera para o futuro político do Brasil.

Márcio afirmou que todos os membros da CTIB ficaram em estado de choque com esta morte prematura de um político que tinha tudo para se tornar uma das maiores lideranças brasileiras. “É difícil acreditar que o destino tenha reservado uma surpresa tão ingrata quanto esta, pois ele morreu no dia 13 de agosto e no mesmo dia há nove anos o seu avô, Miguel Arraes de Alencar, morria”, lembrou.

Para Márcio, Eduardo Campos se destacava pela sua inteligência, caráter, simplicidade e pela maneira nacionalista de ver o futuro do Brasil. “A CTIB foi a primeira entidade brasileira de cunho internacional a fechar, voluntariamente, apoio com a candidatura dele e de Marina Silva”, afirmou. “Fomos um dos primeiros a acreditar na bandeira de luta levantada pelo PSB”, continua. “Esperamos que Marina assuma a bandeira levantada por ele e de prosseguimento no projeto de transformar o Brasil em um país melhor para se viver”, conclui.

O Brasil não se faz apenas com presidente. Precisamos ter bons deputados e senadores

Pastor Walter Mourisso, candidato a Deputado Federal por MInas Gerais

O pastor evangélico e candidato a Deputado Federal por Minas Gerais, Walter Mourisso, também mostrou a sua tristeza ao saber da notícia. “É lamentável e estamos tristes, pois perdemos um grande líder. Meu desejo é que Deus possa confortar a família que nessa hora deve estar sofrendo muito”, disse.

Mourisso ressalta que via Eduardo Campos como um dos mais promissores políticos brasileiros e o respeito que ele tinha em todas as classes sociais iria fazer dele um dos grandes nomes da política. “Tenho certeza de que se a sua vida não tivesse sido interrompida, ele logo se tornaria um grande representante do Brasil em todo o mundo”, acrescenta.

Outro que sentiu bastante foi o ativista e empresário Dario Galvão. O qual estava organizando uma visita de Eduardo Campos a Boston (Massachusetts). “O Brasil perde um dos seus mais talentosos políticos e basta fazer uma pesquisa na internet para ver o que ele fez de boom”, afirma.

O ativista Dario Galvão

O ativista Dario Galvão

Dario ressalta que neste momento não é hora de pensar no futuro das eleições presidenciais e sim se unir e orar pela família. “Temos que mostrar nosso lado humano e vencer a barreira das ideologias partidárias”, continua.

O assessor político Júlio Morais, que recentemente se reuniu com líderes do PSB em Brasília, lamentou a morte de Eduardo Campos e disse que o Brasil perdeu um político promitente, um idealista e uma pessoa cheia de projetos para transformar o país em um lugar melhor para as pessoas.

O assessor Júlio Morais

O assessor Júlio Morais

Durante a sua visita à Brasília, a convite do Deputado Federal Pastor Eurico, Julio visitou a sede do PSB, e pode comprovar o quanto a história deste partido é ligada à de Eduardo Campos. “Fiquei impressionado o quanto a sua liderança ajuda a moldar as ideias de uma legenda que hoje se tornou uma das mais importantes do país”, afirma.

Para Júlio, Eduardo Campos não deixa apenas lembranças e histórias, “mas um legado inspirador para futuras gerações de políticos no Brasil”.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2014/08/14 em Noticias

 

Ativistas e líderes religiosos se reúnem com candidato a Deputado Federal por MG

Mourisso (terceira da esq. p/ dir.) cercado pelas pessoas que estiveram na reunião

Mourisso (terceira da esq. p/ dir.) cercado pelas pessoas que estiveram na reunião

A reunião aconteceu na cidade de Framingham (Massachustetts)

Aconteceu no sábado (09), na igreja Comunidade Cristã, dirigida pelo Pastor Elias Monteira, em Framingham (Massachusetts), uma reunião entre o candidato a Deputado Federal por Minas Gerais, Walter Mourisso, e alguns líderes religiosos e ativistas comunitários. O objetivo foi abrir uma oportunidade para que ele apresentasse a sua plataforma de trabalho e como ele pode ajudar os brasileiros que moram nos Estados Unidos através do cargo.

Mourisso disse que sempre sentiu vontade de ajudar as pessoas e sabe que se tornando um deputado, as condições aumentarão. Durante a reunião ele explicou porque escolheu disputar uma vaga na Câmara Federal. “Eu poderia ter escolhido concorrer a estadual, mas percebi que seria muito limitado o meu poder para ajudar quem vive fora do Brasil”, explicou.

Como Deputado Federal, Mourisso pretende elaborar leis com a ajuda das entidades e ativistas que vivem no exterior. “Minha ideia é conhecer as reais necessidades de nossa comunidade, criar projetos e lutar por eles no Governo Brasileiro”, continua.

Um dos presentes nesta reunião é o ativista Dario Galvão, que afirmou conhecer Mourisso há muitos anos e “sempre acompanha o trabalho social desenvolvido por ele”. Uma das atividades destacada foi o envio de contêineres para o Brasil, carregados de produtos para doações às famílias carentes e entidades filantrópicas.

Dario explica que está apoiando o candidato por também ter sido um imigrante indocumentado e ser profundo conhecedor do que o brasileiro precisa no exterior. “Ele não pode trazer uma reforma imigratória, mas pode criar leis no Brasil que nos ajudem a viver um pouco melhor e preparar o nosso futuro”, explica.

Outro que estava nesta reunião é o ativista Sidney Pires, que abraçou a campanha há alguns meses. Ele cita que é muito importante que os imigrantes tenham um representante no Congresso brasileiro. “Precisamos de um político que fale a nossa língua e acima de tudo conheça as nossas necessidades”, fala ressaltando que viu na candidatura de Mourisso a oportunidade que brasileiros precisavam.

COMO VOTAR

Os brasileiros que vivem no exterior podem votar apenas para presidente e quando os presentes perguntaram a Mourisso como ajudar, ele explicou que os votos de quem mora fora do Brasil, podem ser refletidos através de pedidos e conselhos. “Temos milhares de mineiros que moram nos Estados Unidos ou em outro país e se estas pessoas ligarem ou enviarem mensagens para seus familiares e amigos relatando a importância de nossa candidatura, com certeza atingiremos o objetivo”, fala o candidato.

Estas reuniões que serão feitas nos EUA servirá para orientar as pessoas como ajudar. “Então se você mora no exterior, a sua maneira de votar e participar do processo eleitoral de uma forma mais ampla é pedir para que seus conhecidos e familiares votem em uma pessoa que será o elo entre brasileiros no exterior e a família no Brasil”, explica.

A coordenação da campanha de Mourisso achou melhor criar um site para que os brasileiros que vivem no exterior possam ter mais uma opção sobre como ajudar ou conhecer os projetos deste candidato. Quem se interessar em manter contato com ele ou ler mais sobre o assunto pode acessar o link http://www.gowalter.com

tv por assinatura tom mr cable resolve

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2014/08/12 em Noticias

 

CTIB critica inércia de Deval Patrick em relação aos imigrantes

Para Márcio Porto, os legisladores de MA estão brincando com o imigrante

Márcio Porto: “Deval Patrick não fez nada pelos trabalhadores imigrantes”

A Central do Trabalhador Imigrante Brasileiro nos Estados Unidos (CTIB/US) sempre foi uma entidade que bateu de frente com a política anti-imigrante e jamais deixou de se posicionar a sua opinião sobre o marasmo que se abateu quando o assunto é uma Reforma Imigratória. Nesta semana, o presidente Márcio Porto fez duras críticas ao governo de Massachusetts, o qual, segundo ele, “não fez absolutamente nada” em prol da comunidade imigrante.

Segundo Márcio, o Governador Deval Patrick que foi reeleito com apoio dos imigrantes e promessas de que iria ajuda-los, “não fez nada” e se manteve omisso nos principais assuntos relacionados à imigração. “Não Devemos aplaudir um governo que prometeu tantas coisas boas e vai terminando o seu mandato sem ter erguido se quer uma palha em nosso favor”, afirma.

Para A entidade, Deval teve como principal característica a omissão quando o assunto é defender o trabalhador imigrante que ajuda construir o Estado. “Ele não fez nada pelo nosso povo”, continua.

Márcio ressalta que alguns estados conseguiram aprovar a liberação da Carteira de Motorista para indocumentados e em Massachusetts, o “governador amigo dos imigrantes” não fez nada a respeito. “Muitas outras leis foram criadas em diversas regiões para apoiar e proteger o trabalhador imigrantes, mas Deval Patrick não assinou nenhuma do gênero”, disse. “Pelo contrário, ele assinou a instalação do Comunidades Seguras, um programa que persegue os imigrantes”, complementa.

Em uma nota divulgada nas redes sociais, a CTIB afirma que se a reforma imigratória precisasse do apoio de pessoas com as qualidades de Deval, jamais seria aprovada. “Isso porque ele possui dois discursos, sendo um para os puxa-sacos e outro para agradar os anti-imigrantes”, conclui.

maximus bannerlogo cdleBANNER DANILO BLOGbanner garrabanner ctibbanner hitech auto center

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2014/08/12 em Noticias

 

Ex-detento da imigração convoca jejum pela Reforma Imigratória

10596160_752814634780660_1849629106_nPastor José Roberto propõe que os brasileiros parem um dia na mesma hora e orem pelo presidente Barack Obama

O presidente Barack Obama anunciou recentemente que vai agir sozinho para legalizar uma parte dos imigrantes que vivem indocumentados nos Estados Unidos. Ele prometeu que até o final do verão terá uma posição sobre o assunto e a ideia inicial é promover a legalização de pelo menos seis milhões de pessoas. A notícia agradou a comunidade, mas aguçou os sentimentos racistas entre os republicanos que não aceitam esta posição.

Diante disso, o Pastor José Roberto decidiu levantar uma campanha de oração para que todos pela o “apoio divino e a proteção de Deus sobre o presidente Obama” no sentido de que ele consiga os seus objetivos. Em uma entrevista, o evangélico afirmou que a oração é o ponto forte do povo cristão e “todos que conhecem a Bíblia, sabem que ela traz resultados”.

O Pastor iniciou uma divulgação em sua página da rede social do Facebook pedindo para que todos os brasileiros parem por duas horas, nos dias 29, 30 e 31 de Agosto. A ideia, segundo ele, é que as pessoas jejuem neste mesmo período e orem ao mesmo tempo, “intercedendo junto a Deus pelo presidente e pela reforma imigratória”.

José Roberto disse que já sentiu na pele o medo da deportação e que foram as suas “orações que o livrou das mãos da imigração”. Ele foi preso no dia 22 de junho, ele foi ao escritório da Imigração para responder à uma suposta denúncia de que um de seus seguranças andava armado, e acabou preso em Boston (Massachusetts). A partir daí, ele iniciou uma briga na justiça, pois foi entregue para o Departamento de Imigração. “Mas eu sempre confiei que meu Deus não iria me desamparar”, fala.

Enquanto estava preso, o pastor Roberto iniciou um grupo de orações entre os brasileiros que também estavam na mesma situação. “Eu consegui falar da Palavra de Deus para todos e até para os policiais”, lembra.

Em relação à campanha “Jejum pela Reforma”, o pastor disse que ficou muito animado, pois o assunto superou as suas expectativas. Roberto disse que assim que publicou a ideia, pessoas de vários estados abraçaram a causa e compartilharam. “Fiquei feliz, pois vi que brasileiros querem se unir por um mesmo ideal”, continua.

Roberto explica que as pessoas não precisam ir a nenhum local para participar desta campanha. Elas podem estar no local de trabalho, em casa, nas ruas. “Basta jejuar e orar pedindo apoia pela Refirma. Queremos que isso aconteça no mesmo dia e horário”, conclui.

tv por assinatura tom mr cable resolve

 
Deixe um comentário

Publicado por em 2014/08/07 em Noticias

 
 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 397 outros seguidores